quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Se mudares a ti mesmo, tudo irá mudar para ti

Hoje irei falar sobre erros de julgamento.
Muitos de nós sofremos desta pequena doença, que muitas vezes faz com que fiquemos entalados no mesmo sítio por muito tempo, e algumas pessoas até mesmo para sempre.
É normal irmos a uma loja, vermos um produto e dizermos, "Está caro". Por exemplo, vamos a loja de electrodomésticos, vemos uma linda TV, mais fina que uma fatia de queijo, imagem mais nítida que a vida real... olhamos para a etiqueta do preço e vemos 80.000,00 Mt, e na nossa cabeça dizemos logo "Ui, está caro."


Na verdade houve aqui um pequeno mal entendido, um erro de julgamento, porque a TV não está cara, o que se passa é que nós não temos dinheiro para compra-la... essa sim é que é a questão. 
Depois de vermos o tal preço, até saímos da loja a falar mal da mesma porque pratica preços injustos... e até juramos nunca lá voltarmos.

Este tipo de erro faz com que não avancemos na vida, pois, bota a culpa nas outras pessoas, no resto do mundo e nunca em nós. Preços não baixam com reclamações, preços ficam relativamente mais baixos quando os nossos rendimentos aumentam. 
No caso da TV, o que devemos dizer é "Que linda TV, pena que ainda não tenho dinheiro para compra-la. O que é que posso fazer para arranjar dinheiro para poder compra-la?"

Ao fazer este tipo de raciocínio, estamos a encarar o problema de frente, e estamos a lidar com a pessoa que pode fazer algo de forma a mudar a situação, nós mesmos.
Quando incorremos num erro de julgamento, não percebemos que na verdade o problema está connosco, e sendo assim, não fazemos nada no sentido de mudar a nossa situação, e ficamos resignados na nossa situação, e totalmente acomodados, visto que afinal de contas, o problema não é nosso, o pessoal da loja é que é o problema.
Jim Rohn já dizia, "Se mudares a ti mesmo, tudo irá mudar para ti"

Sem comentários:

Enviar um comentário