quinta-feira, 23 de junho de 2016

O pouco que sei sobre gestão de tempo!

Sempre tive aquela sensação de que o dia devia ter mais de 24 horas. Era impossível conseguir fazer tudo o que devia fazer, só em 24 horas. Até que tive a ideia genial de diminuir as horas de sono, em vez de 8, passei para 6 e as vezes 5 horas de sono. Sem dúvida que sou um ser muito inteligente, realmente ganhei mais umas 2 horas, porém passava o dia todo a arrastar-me que nem um zombie. Qualquer actividade que exigisse um ambiente calmo e concentração, dava-me logo sono. Tinha de estar sempre activo, o que me esgotava ainda mais. A solução não era essa. - Pois, muito inteligente eu sou -


Depois ouvi uma palestra do Brian Tracy, em que ele falava sobre produtividade, e ele disse algo que atingiu-me como uma bala de canhão. Ele disse algo como, para fazermos  uma tarefa inútil, é capaz de levarmos o mesmo tempo e esforço que levamos a fazer uma tarefa útil. E depois, disse ainda que, se durante o dia, tivermos que deixar algumas tarefas para o dia seguinte, que sejam as não importantes, então para garantir que tiramos bom proveito do dia, temos que em primeiro lugar, fazer as tarefas importantes e difíceis, só depois é que estamos autorizados a fazer as menos importantes.




Ouvir estas palavras, mudou completamente a minha vida. Descobri que tinha tudo trocado, primeiro fazia as coisas insignificantes porque eram mais fáceis de fazer, que era para no fim, só ficar com os "sapos feios e nojentos" e aí ia faze-los sem distracção nenhuma, so que, quando chegava a hora das tarefas importantes, já estava desgastado, e dizia, "Estou cansado, isto fica para amanhã.", e no dia seguinte, voltava a repetir o mesmo erro, e ficava com muita coisa importante por fazer. 

Mal mudei só este pequeno pormenor, parei de usar esquemas estranhos para gestão de tempo, minto, até já nem faço nenhuma gestão de tempo, simplesmente, no início do dia, faço uma lista do que tenho de fazer e depois analiso o que é mais importante, o que é que trará grande impacto, e foco-me em realizar essas tarefas, e com o resto do tempo, faço o resto menos importante. Se não der tempo, o menos importante passa para o dia seguinte. Pensei que isto fosse me atrapalhar, mas não, porque descobri que muita das vezes as coisas menos importantes, são tão insignificantes e inúteis, que posso simplesmente até não as fazer.

É isto o pouco que sei acerca de gestão de tempo... foca-te simplesmente em fazer o importante e mais difícil primeiro, porque se não der para fazer tudo que tinhas planeado, ao menos o mais importante ficará feito!!

Até ao próximo episódio...

1 comentário: