terça-feira, 29 de março de 2016

3 passos para eliminar dívidas!!

Eu sei, deves estar a pensar "Só agora?". Mas pronto, mais vale tarde que nunca.

Dívida, é sem dúvida o maior quebra-cabeças nas finanças pessoais. Vale a pena repetir que na maioria das vezes entramos em dívidas por situações de emergência que podíamos evitar se ouvíssemos a minha pessoa quando está sempre a repetir que temos de ter um Fundo de Emergência. A sério, um Fundo de Emergência irá tornar a tua vida mais tranquila, segura e melhor de tudo, não terás de entrar em dívidas.

Eu sei o que estás a pensar... o carro, a mobília, a TV, a cama, enfim, as vezes não queremos ter a paciência de juntar dinheiro e nos endividamos para podermos usufruir hoje de alguns "luxos".
Porém, estar endividado - falo por experiência própria - é das piores situações que nos podemos encontrar financeiramente. Ora vejamos:
* Temos de passar a limitar os sítios que frequentamos para não nos cruzamos com o nosso credor
* Não atender números desconhecidos... nem o do nosso credor... e toda família dele
* Sempre que recebemos o salário pensamos logo que uma boa parte não nos pertence
* Vivemos com um peso constante na consciência.


Parecendo que não, quando algo não está bem na nossa cabeça, isso reflecte-se no nosso bem estar físico também, ou seja, de tanta preocupação podemos até ficar doentes. - Ainda irei fazer um estudo que prova que dívida engorda -
Acho que já deu para perceberem que estar endividado é mau... e eu não gosto.

Irei partilhar com vocês o mesmo método que eu usei para me livrar das minhas dívidas há uns anos atrás, e é o mesmo método que recomendo nas minhas consultorias, e no grupo privado de Finanças Pessoais do Whatsapp, o que quero com isto dizer é que resulta, até parece magia.
Quem conhece o Dave Ramsey está mais ou menos familiarizado com este método, pois "roubei" dele e fiz alterações para que pudesse aplicar a nossa realidade Moçambicana. Sem mais blá blá blá... aqui vai.

Passo 1 - Fundo de Emergência (60% do salário)
Sim o primeiro passo para eliminar dívidas é não pagar dívidas - Eu sei, é estranho mas resulta então vamos continuar - 
Como disse lá em cima, muitas das vezes o que nos faz entrar em dívidas são as situações de emergência, então a primeira coisa que devemos fazer, é criar um Fundo de Emergência (FE), com o valor correspondente a 60% do nosso salário, sendo que o valor máximo é de 55.000,00 Mt. - Calma irei dar exemplos - 
Imaginem que a Kátia tem o salário de 20.000,00 Mt, então numa primeira fase o valor que ela deve reunir é de 12,000,00 Mt. 
Enquanto que o Ivan ganha 150.000,00 Mt, se fizéssemos 60% seria 90.000,00 Mt, o que é ultrapassa os 55.000 Mt, então o Ivan só tem de juntar 55.000 Mt.
Este valor deve ser reunido o mais rápido possível, ou seja, todos os esforços devem estar virados para ter este valor numa conta.
Óbvio que há algumas dívidas que não irás conseguir parar de pagar enquanto reúnes este valor, então vai pagando o mínimo que puderes, pois aqui o foco é 60% do teu rendimento no FE. 
Na verdade, este FE serve para te proteger enquanto vais pagando as dívidas, assim, se por acaso tiveres uma emergência, não serás obrigado a pedir mais dinheiro emprestado e nem terás que parar de pagar as dívidas.
Atenção, estás endividado, não é altura para "fofices", vende o que tiveres de vender, pára de sair pára "txilar", corta a TV Cabo, DSTV, pára de comprar roupa de marca, enfim, até sairmos desta, tens que ser 100% Kakata.





Passo 2 - Bola de neve
Eu sei, não faz muito sentido, pois em Moçambique não há neve. Mas gosto do nome do método. Agora que tens o teu FE, vais organizar as tuas dívidas por ordem crescente, ou seja, começando da mais pequena para a maior, e começas a pagar a mais pequena e vais subindo. Para os "nerds", óbvio que este sistema, em termos de matemática não faz muito sentido, porém, lidar com dinheiro tem a ver 80% com comportamento e 20% com conhecimento, logo, o que nos interessa é pôr-te motivado, ou seja, sempre que eliminas uma dívida, ficas motivado, tens força e energia para partir para a próxima com mais garra ainda... e assim sucessivamente, por isso que se chama, bola de neve, pois a motivação vai aumentando e consequentemente os valor que alocas para pagamento das dívidas.
Uma pequena nota, aqui vamos considerar todas dívidas menos as com a habitação, essas não é preciso "tanta" pressa.



Passo 3 - Fundo de Emergência (3 meses mínimo)   
Calma... já pagaste todas as dívidas, festeja um bocadinho, mas a luta ainda continua. Mas olha que já falta pouco. Após eliminar as dívidas, viras de novo para o teu FE, e desta vez, ultrapassas os 60%, ou seja, tens que juntar o dinheiro necessário para que consigas viver 3 meses sem salário. Não me perguntes porque não sei que valor é esse, varia de pessoa para pessoa.
Como calcular? Muito simples. Controla os teus gastos num mês, assim ficarás a saber, quanto dinheiro precisas para os bens essenciais, e é só multiplicar por 3 e aí tens o teu valor. 
Por exemplo
Helena ganha 50.000,00 Mt.

Orçamento
Renda   - 15.000
Filho - 6.000
Alimentação - 10.000
Saúde - 2.000
Transporte - 4.000
Lazer - 7.000
Poupança - 5.000
Caridade - 1.000
- Claramente ela lê o meu blog, afinal poupa 10% do que ganha e doa dinheiro -
Helena para sobreviver precisa só de Renda + Filho + Alimentação + Saúde + Transporte = 37.000,00 Mt.
Então, para sobreviver 3 meses sem salário precisa ter 37.000,00 * 3 = 111.000,00 Mt

E aqui estão, os 3 passos para eliminar dívidas. Lembra-te sempre que quem decidiu entrar em dívidas foste tu, logo só tu é que te podes tirar desta situação, tu é que tens de fazer os sacrifícios necessários para dela sair. 
Para ter mais poder, tens que envolver toda a tua família neste processo, crianças incluindo, de modo a que todos dê o seu contributo nesta nova jornada que se encontram. 


Confia em mim, estar endividado não é vergonhoso, o que é de meter pena, é estar endividado e querer fingir que está tudo bem. Até eu, a essas pessoas recuso-me a dar consultoria. Só sai das dívidas quem está humildemente empenhado.

Já agora, quando finalizares o último passo, podes enviar-me um mail a contar-me a tua jornada, irá ajudar a inspirar outras pessoas para ganharem coragem e fazer o mesmo.


Obrigado... até ao próximo episódio... sem dívidas!!!

19 comentários:

  1. Para o mês irei por em prática as dicas. Obrigada

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. A toda gente que se encontra endividada e não consegue sair dessa situação!!

      Eliminar
  3. Continue the good work Domingos Novela.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. D. N.
    O primeiro passo intriga-me! Julgo-o nao integro.
    Kwal seria o limite para o FE, apartir do qual deveria voltar a honra as respondabilidades?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Desculpa a resposta tardia. O limite para o FE, é de 60% do teu rendimento. Porém, tens fazer uma boa análise da situação e analisar se dá para aguentar os teus credores até conseguires 60%. O que deves ter, é um FE que te garanta a segurança mínima.

      Eliminar
  6. Obrigado pelas dicas.São interessantes,mas, sempre há um mais.
    Para as pessoas que têm o rendimento minnimo, como fazer esses cálculos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A conta é sempre a mesma. Porém, há aqui algo que tem de ser dito, tu não podes fazer empréstimos "a toa" se mal tens o suficiente para sobreviver, não faz sentido. A tua primeira prioridade é reorganizar as tuas despesas de modo que consigam caber no teu rendimento, e numa segunda fase, encontrar formar de aumentar o rendimento. É tudo uma questão de empenho, sacrifício e disciplina. Toda gente consegue. É só querer!

      Eliminar
  7. Obrigado pelas dicas, eu estava a precisar ouvir isso. Espero participar no curso de finanças pessoais. Até lá....

    ResponderEliminar