quarta-feira, 15 de julho de 2015

Por falar em Universidade - Parte 1

Ultimamente tenho ouvido pais a reclamarem que as Universidades hoje em dia estão caras, tem de se desdobrar para pagar as mensalidades. Concordo e discordo. 
Não há um preço alto quando se está a falar de educação, tal como Derek Bok diz, "Se achas que educação é cara, devias experimentar o custo da ignorância". 
Pondo essa conversa toda de lado, falando puramente em termos de dinheiro, SIM são valores deveras arrepiantes.


Meus pais tiveram sorte neste campo, porque entrei para a  universidade, com uma bolsa de mérito, o que me isentou da inscrição e mensalidades no primeiro ano. Para continuar com a bolsa devia manter a média igual ou superior a 16 valores, pois pois... não deu, porém consegui outra bolsa disponível para os alunos dos PALOP. 
Resumindo, paguei a faculdade com o meu aproveitamento. Logo, não sei o que é pagar mensalidade. 

Não me estou a gabar, é só para mostrar, que é possível formar-se sem pagar um único tostão, vocês só tem de começar AGORA que ele está na primária, secundária, a exigir bom aproveitamento e disciplina da parte dele, tentem meter na cabeça dele que papá e mamã só irão pagar a faculdade dele, SE ele der o máximo e não conseguir bolsa, ou seja, o plano A é a Bolsa. Pais, façam o vosso TPC, há muitas bolsas por aí, encontrem formas criativas de arranjar financiadores, é só pesquisarem, com a ajuda dele, até digo melhor, ele é que deve ser a personagem principal nisto tudo.



Neste ponto gosto muito dos americanos, porque eles depositam a responsabilidade de pagar a Universidade em cima dos próprios filhos, o que faz sentido, visto que os pais estão ocupados a tratar da sua reforma. Não me batam por isto, sei que aqui em África, a nossa cultura não vê as coisas assim, mas, em termos de lógica, é melhor os pais investirem na sua reforma do que na educação dos filhos, pois, é a única forma de garantirem que no futuro não serão um "peso" para os filhos, esta é a lógica americana... e até que faz sentido... financeiramente falando.

Voltando para a nossa realidade Moçambicana.
É sempre bom termos um plano B, ou seja, no caso de o puto não conseguir a bolsa, temos que ter dinheiro para pagar a Universidade, e é aqui onde eu queria chegar.


(Continua)

Até o próximo episódio...

Sem comentários:

Enviar um comentário