quarta-feira, 27 de maio de 2015

O teu tempo!

Uma coisa que sempre me deu voltas a cabeça, é o tempo. 

Sim tempo.

Durante a nossa vida, entregamos o nosso tempo na escola primária, depois secundária e finalmente na universidade, mas não acaba por aqui. Quando saímos da Universidade parte-se do princípio que devemos entregar o nosso tempo ao nosso trabalho, até quando? Até os últimos dias da nossa vida. 


Espera, minto, até mais ou menos os 60 anos, quando nos reformamos. Espera isto ainda não está certo, pois quando nos reformamos, o Estado supostamente deve cuidar de nós, porém o dinheiro que o INSS paga, não irá conseguir manter o teu estilo de vida, logo, toca a trabalhar... e depois entregamos finalmente o nosso tempo que resta ao hospital. Isto a mim incomoda e muito, porque eu acredito que se estamos nesta terra, merecemos gozar grande parte do nosso tempo a fazer algo por nós mesmos.


Esta inquietação, serviu de combustível para a minha indignação para com o meu antigo destino. Sim, antigo destino, porque eu sei como é que seria a minha vida. Ia continuar na mesma empresa por uns bons anos, ter uma casa espectacular, ia comprar o carro dos meus sonhos, e no fim com sorte, ia ter algum guardado para a reforma... possivelmente, teria de vender o carro, vender a casa para me mudar para uma mais pequena, e ia passar os dias a pensar no tempo que não soube usar.
É uma caminhada muito segura, o que me faz as vezes perguntar porquê que desisti dela. E tu também queres saber porquê.

Muito simples, desisti porque quero o que é meu, sim quero o meu tempo, quero poder usar o meu tempo para fazer o que EU quero. Óbvio que toda gente quer o mesmo que eu, porém, são poucos que decidem fazer algo para obter.

Então procurei saber, como é que faço para ter o meu tempo de volta? Depois de tantas voltas, tantas leituras, percebi que aquela frase que toda gente usa, afinal é verdade, "Tempo é dinheiro". Esta descoberta, facilitou muito a minha vida, pois, eu quero tempo, e tempo é dinheiro, então, se eu descobrir como ter dinheiro, terei tempo.
Porém há muita gente rica que não tem tempo. Por causa disto, tive de voltar as minhas pesquisas, algo não batia certo, foi quando descobri uma expressão nova, "Independência Financeira", uauu, soa tão bem. Comecei a destilar este tema, e descobri, que é mesmo isto que eu andava a procura, agora já sei o que preciso para poder usar o meu tempo naquilo que mais gosto, tenho de atingir Independência Financeira. 

O primeiro passo para atingir IF é querer, o segundo é saber lidar com finanças pessoais, e o terceiro é saber investir. Quem não sabe gerir o que ganha, nunca será financeiramente independente, está condenado a não ser dono do seu próprio tempo, irá sair desta terra, sem nunca saber o que é, ter o tempo só para ele mesmo (infelizmente será o destino de muitos). 

Eu não digo que quem não atingir IF não terá uma boa vida, não, longe disso, há pessoas que não se importam de não ter tempo, desde que possam comprar coisas caras e viver no luxo, ah e trabalhar toda a vida. Eu não, já desde os tempos da escola secundária, que dava por mim a pensar, "Porquê que estou aqui, preso, como um escravo? Eu quero aprender, mas quero faze-lo no meu tempo, quando eu o decidir. Neste exacto momento gostaria de estar a fazer outra coisa com o meu tempo."

IF, é ter um rendimento passivo que cubra as nossas despesas básicas, só isso. Não é preciso seres milionário, só precisas ter um investimento/negócio, em que não precise de ti para funcionar, e que consiga gerar o dinheiro que necessitas para suprir as tuas necessidades, uauu. Isto é bem melhor que ter de trabalhar até aos 60 a espera de uma reforma. 

Quer dizer que, ainda jovem, poderei fazer o que sempre quis fazer, que é ajudar as pessoas a atingirem o seu potencial, viajar, ler mais e mais, ir conhecer aqueles lugares que só vejo em filmes e fotos nas revistas, ir conhecer o Gurus de várias áreas, uauu... só de escrever a motivação aumentou.

Era isto que queria partilhar com vocês, uma espécie de segunda chance na vida, para aqueles que tal como eu, não se sentem a vontade com o facto de terem de passar toda a sua vida a entregar o seu tempo a terceiros.



Quero finalizar com uma frase que li algures, "Se não trabalhas no teu sonho, irás acabar trabalhando para o sonho de alguém"

Até o próximo episódio




Sem comentários:

Enviar um comentário